Este blog foi desativado em 10/03/2014. Visite o novo projeto: Como está escrito

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Devemos provocar o milagre? 2



Devemos provocar o milagre?

Certa vez assisti um pregador, destes que vão de igreja em igreja, fazendo campanhas, afirmar que Deus não faz nada a não ser que o "provoquemos". A frase que ele usou, exatamente, foi "Para haver um milagre, devemos provocar o milagre". Muitos estavam precisando de um milagre na área financeira, e então "provocaram" o milagre fazendo uma oferta de sacrifício, com um valor talvez alto para as suas possibilidades atuais, mas confiantes de que Deus, mais adiante, faria o ressarcimento.

Quero ressaltar que não tenho nada contra o fato de fazermos ofertas de sacrifício. A viúva deu tudo o que tinha como oferta e Jesus chamou a atenção dos discípulos para isso. Mas devemos nos atirar do pináculo do templo confiando que Deus mandará Seus anjos para nos segurarem? Foi isso que Satanás tentou induzir Jesus a fazer, enquanto ele esteve no deserto. Mas Jesus disse: "Não tentarás o Senhor teu Deus" (Mt 4.7). Então, da mesma forma que Jesus respondeu, deveríamos responder a estas tentativas de "provocar" o milagre. Outra analogia útil para compreensão deste absurdo seria pedir a cura divina para alguma doença, como a cirrose. Mas, antes, teríamos de "provocar" o milagre entornando uma garrafa de bebida alcoólica atrás da outra até adoecer. Ou se atirar a algum relacionamento amoroso, querendo que Deus "dê um jeito" para que o casal possa ficar junto. Ou comprar muitos bens, mesmo sem dinheiro, confiando que Deus vai lhe dar condições de pagar tudo. Os exemplos são muitos.

Se devemos "provocar" o milagre para cada desejo nosso, para que Deus aja na nossa vida, faríamos muitos absurdos. Devemos confiar em Deus, acima de tudo, para que Ele endireite todas as nossas veredas (Pv 3.5-6).

A viúva entregou tudo o que tinha para que ela pudesse confiar plenamente na provisão e proteção de Deus. Ela não deu tudo com a intenção de que Deus lhe devolvesse o dinheiro corrigido mais tarde. Ela não deu com o propósito de comprar bençãos de Deus, mas sim para se livrar de algo que estava lhe impedindo de confiar plenamente no Senhor. É bastante óbvio que o Senhor nos suprirá todas as necessidades (Fp 4.19), mas para isso não devemos tentar à Deus, pois nisto pecamos.

"Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós." (1Pe 5:6-7)

comment 2 comentário(s):

Allan Ribeiro on 23 de fevereiro de 2008 18:58 disse...

Este trecho do seu artigo está simplesmente perfeito!

A viúva entregou tudo o que tinha para que ela pudesse confiar plenamente na provisão e proteção de Deus. Ela não deu tudo com a intenção de que Deus lhe devolvesse o dinheiro corrigido mais tarde. Ela não deu com o propósito de comprar bençãos de Deus, mas sim para se livrar de algo que estava lhe impedindo de confiar plenamente no Senhor. É bastante óbvio que o Senhor nos suprirá todas as necessidades (Fp 4.19), mas para isso não devemos tentar à Deus, pois nisto pecamos. ,

Continue o bomt rabalho

Leandro Teixeira disse...

Obrigado, Allan! Você estava sumido! Seja bem vindo novamente!

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails