Este blog foi desativado em 10/03/2014. Visite o novo projeto: Como está escrito

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Examinai tudo; retendes o bem? 4



Examinai tudo; retendes o bem?

Dias atrás, navegando pela internet, encontrei um site de apologética espírita, e li um artigo defendendo a doutrina, tentando desestruturar a passagem comumente usada por protestantes e católicos de Hebreus 9.27 para refutar a reencarnação. Diz a passagem: "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo".


Eu achei interessante o artigo, porque quem o escreveu usou de vários artifícios para eliminar a importância deste trecho da Bíblia. Entre eles:



1 - um ataque ao livro inteiro de Hebreus, já que o autor desta epístola é motivo de grande controvérsia entre os estudiosos. Como não é possível reconhecer a autoria, não é possível, segundo o articulista, aceitar também a sua autoridade e conseqüentemente a validade do que ele escreveu.


2 - nem toda a Bíblia é aceitável para os espíritas; ela não é infalível e inerrante "de capa a capa". A despeito disto, cita a passagem de 1 Tessalonicenses 5.21 ("Examinai tudo; retendes o bem") para validar esta discriminação.


3 - Tenta mostrar uma contradição entre "morrer uma só vez" e as ressurreições que aconteceram, tanto pelas mãos de Jesus quanto pelas dos profetas no AT. Colocam os milagres de Jesus contra a "ordenação" (que o articulista diz não saber de quem é) de morrer apenas uma vez. Até utiliza estas ressurreições para demonstrar que é possível viver mais de uma vez.


4 - quando encontram uma passagem de algum escritor que aparentemente contrarie o que Jesus disse, os espíritas seguem o que Jesus falou, baseando-se em Mateus 10.24 ("Não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo mais do que o seu senhor.")


Mas como nem tudo que reluz é ouro, farei algumas considerações:


1 - Primeiramente, o fato de não conhecermos o autor de algum texto não o torna falso obrigatoriamente. Alguém que seja desconhecido para mim pode afirmar algo que seja lógico e verdadeiro. Segundo, não é somente esta passagem que defende uma única vivência: Jó 7.9; 14.12,14 entre outras. E Jesus disse ao ladrão na cruz que naquele mesmo dia estaria com Jesus no paraíso. Levando em conta que o ladrão ainda precisaria pagar suas falhas com "algumas reencarnações a mais" segundo a doutrina espírita, Jesus estaria mentindo quando falou aquilo?


2 - "Examinai tudo; retendes o bem". Porque esta passagem é mais válida que "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo"? Qual o conceito de "bem" para o articulista? "Bem" é o que "me convém"? "Bem" é o que "eu gosto" ou o que "eu quero que seja verdade"? O fato de gostar ou não de algum tema não o torna verdadeiro ou falso.


3 - Não há contradição entre a ordenação de "morrer uma só vez" e os milagres da ressurreição. Tal ordenação decorre da determinação divina, afinal, se a reencarnação fosse uma doutrina importante, Deus a teria deixado bem explícita nas escrituras. E, além disso, o milagre da ressurreição não elimina a ordenação, apenas a suspende. Como o fato de Jesus ter andado sobre a água: a lei do empuxo (criada, obviamente, por Deus) não foi abolida, mas suspensa temporariamente. "Morrer uma vez" subentende "viver uma vez". Se Lázaro ressuscitou, ele não viveu uma nova vida, mas continuou a anterior. Não dá para deduzir que a reencarnação é válida a partir da ressurreição; são coisas bem diferentes.


4 - O versículo citado (Mt. 10.24) não tem ligação com o que o articulista queria afirmar. Tudo bem, deve-se seguir o que Cristo disse... mas o que falar sobre o fato de que quem não crer nele perecerá no inferno? E só ler um pouquinho mais adiante (Mt 10.28). Jesus falou muito sobre o inferno, mas parece que estas partes não fazem parte do "bem" que o articulista, e os espíritas em geral, gostariam de reter.


Link para o artigo: http://www.apologiaespirita.org/objecoes_refutadas/hebreus_9_e_a_propaganda_anti-espirita.htm


comment 4 comentário(s):

rubenita on 17 de abril de 2008 23:41 disse...

creio que assim como o catolicismo erra em suas "interpretações", não usando um princípio básico da hermenêutica, que é o paralelismo, não deve ser diferente com os sites espíritas...

um abraço. continue escrevendo!

Daladier Lima on 5 de maio de 2008 18:14 disse...

Prezado irmão Leandro Teixeira, o que mais impressiona é que há tantas pessoas cegas seguindo as doutrinas kardecistas. Dias desses cheguei numa empresa onde faço serviço, e, pasme, fui convidado a orar por uma espírita. Ela me disse que ora insistentemente, obedecendo I Ts 5:7.
Vamos orar mais por eles e por tantos que estão enredados pelas garras da idolatria.

Abraços,

Daladier Lima
Visite: http://daladier.blogspot.com - Reflexões Sobre Quase Tudo

Juber Donizete Gonçalves on 19 de maio de 2008 13:55 disse...

Irmão Leandro,

Durante anos, tenho ministrado seminários nas áreas de seitas, escatologia e missões. O espiritismo está tentando provar sua doutrina até mesmo através da Bíblia, desmerencendo textos como o de Hebreus, conforme você citou, e distorcendo outros, como o do "pseudo-Samuel" que apareceu a Saul. Em uma época em que o povo anda buscando muito misticismo e esoterismo é bom estar alerta, inclusive os cristãos. Parabéns pelo blog e pelo artigo.

Graça e Paz,

Pr. Juber Donizete Gonçalves
www.juberdonizete.blogspot.com/

Quadro Negro on 30 de maio de 2008 22:15 disse...

Complementando...

Espíritas, maçons, esotéricos e outros mais se utilizam da Bíblia e dos personagens nela contidos para obter a credibilidade de que carecem.

Porém na hora de expor suas falsas doutrinas desqualificam a Bíblia como sendo uma fonte não segura e não divinamente inspirada.

E reduzem Jesus a um mero mortal sem qualidades Divinas.

Ou seja a Bíblia e Jesus servem para referenciar seus ditos só quando convém.

Por favor, saiam de cima do muro!

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails