Este blog foi desativado em 10/03/2014. Visite o novo projeto: Como está escrito

quarta-feira, 26 de março de 2008

De quem é a culpa? 3



De quem é a culpa?




Sou assassino, estuprador e ladrão porque nasci assim!





Deus nos criou perfeitos; éramos criaturas para as quais o Criador olhou e disse: "É bom!". Fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, e isto não é qualquer coisa. O valor da vida humana é, perante Ele, incalculável. Mas em um ponto no tempo e no espaço, este homem caiu, estando inteiramente degradado. Ao contrário da visão tomista (v. Tomás de Aquino), a capacidade intelectual do homem também foi prejudicada pela queda. Isto dá a entender que nossas decisões diárias podem ser afetadas pela corrupção do nosso ser. Mas isto de forma alguma anula a responsabilidade que o ser humano tem perante suas decisões. O livre-arbítrio não nos foi tirado, e, portanto, ele avaliza toda e qualquer escolha que façamos.


Alguns dias atrás, assisti uma reportagem na TV sobre uma pesquisa que está sendo feita por cientistas aqui no Rio Grande do Sul, com os menores infratores da FASE (Fundação de Atendimento Sócio-Educativo, antiga FEBEM ). O objetivo desta pesquisa é avaliar se existe alguma predisposição genética nos menores que os levaram à criminalidade. Assim, um menor é assassino porque nasceu assim, não tinha escolha.




Se, de fato, ficasse comprovado que as pessoas nascem com genes "ruins", isto tornaria tais pessoas inimputáveis. Entenda-se por inimputáveis os não podem sofrer punição por seus atos. A Constituição Brasileira de 88 declara que os menores de 18 anos, os doentes mentais e as pessoas que possuam desenvolvimento mental incompleto ou retardado são inimputáveis perante a lei, ou seja, são inteiramente incapazes de entender o caráter ilícito de suas condutas. Da mesma forma, se todo aquele que nascer com aquela tendência criminosa praticar algum delito, tal indivíduo não poderia ser responsabilizado pelo ato, uma vez que ele não poderia agir de forma diversa da qual foi "geneticamente programado".




Quando a Bíblia fala que somos seres destituídos da glória de Deus, não significa dizer a mesma coisa que os cientistas gaúchos estão tentando provar. As Escrituras afirmam que temos todo o "equipamento" para pecar, mas não diz que não temos escolha. Os cientistas querem provar que, além do "equipamento", não temos escolha. Para deixar mais claro, a corrupção afeta nosso corpo, através das doenças e da morte física, e afeta nosso intelecto, nas nossas escolhas morais, entre o bem e o mal.




Não é de hoje que o homem vem tentando, sem sucesso, colocar a responsabilidades dos seus atos sobre as outras pessoas. Em Gênesis 3, capítulo que discorre sobre a queda do homem, aparece Adão tentando esquivar-se da responsabilidade que era pessoal, sua, atribuindo-a a Eva, e enfim, a Deus, que a tinha criado. E Eva colocou a culpa sobre a serpente, que a tinha enganado.




Quem são os culpados de hoje




A seguir listarei 4 principais "desculpas" usadas pelas pessoas, crentes e não-crentes, na tentativa de esquivar-se das responsabilidades econsequências dos seus atos.




1.) Meus pais, avós e/ou antepassados são/eram assim.


É uma variante da "herança genética" da maldade, alvo da pesquisa dos cientistas. Culpa os antepassados pelos atos do indivíduo. Era uma escapatória já conhecida dos judeus no tempo de Jesus, quando questionaram Cristo sobre o motivo do cego de nascença ter nascido daquela forma (João 9). Verdadeiramente, há muito tempo isto já havia sido descartado como possibilidade real.Deuteronômio 24.16 diz: "Os pais não serão mortos pela culpa dos filhos, nem os filhos pela culpa dos pais; cada qual morrerá pelo seu pecado". Esta desculpa tem tido repercussão inclusive nos arraiais evangélicos, no ensino de teorias como a "maldição hereditária", já discutida neste blog. Veja abaixo nos posts relacionados mais informações sobre este ensino (post 'Os dois reinos').




2) Minha educação familiar/escolar foi problemática.


Aqui vemos que a responsabilidade dos atos cai sobre a educação recebida em casa. Podemos inclusive estender esta educação àquela recebida na escola também. Pense friamente: todas as pessoas que receberam uma péssima educação, e tem péssimos exemplos em família, estão obrigatoriamente predestinados a agirem errado? Não estou dizendo que a educação não tem importância; é claro que ela tem. O que estou tentando deixar claro é: a educação recebida em casa e na escola (ou faculdade) anula o livre-arbítrio, a capacidade de fazer escolhas? Ora, creio que muitos de nós já vimos pessoas maravilhosas que saíram de famílias desestruturadas, e vimos também pessoas terríveis oriundas de grupos familiares exemplares. Então, a resposta é não. Além disto, a Palavra de Deus afirma que todos nós temos a noção de certo e errado (a lei) impressa em nossas mentes e corações (Romanos 2:15; 7:21), embora alguns tenham a consciência "cauterizada" devido ao seu pecado (1 Timóteo 4:2; Efésios 4:17-19), não sabendo mais discernir entre o bem e o mal.




3) Fui levado pelas más companhias.


Esta é uma desculpa muito dada pelos pais de filhos que agem de forma errada ao andar com alguns "amigos". "Meu filho(a) não é assim! Ele(a) mudou quando começou a andar com fulano(a)". Pais, mães, prestem atenção: os amigos de seus filhos não apontaram nenhuma arma na cabeça deles, os obrigando a agir de forma errada. Eles agem mal porque QUEREM. ABíblia ensina que devemos nos afastar de "escarnecedores", de "falsos irmãos", não nos colocar em jugo desigual, etc. O objetivo é evitar que você caia na tentação de pecar, VOLUNTARIAMENTE, da mesma forma que eles. Não fala que vão OBRIGÁ-LO a fazer o mal.




4) O culpado é o Diabo.


Campeão de bilheterias entre os crentes. O "diabo me fez beber", o "diabo me fez bater na minha mulher", "me prostituir", "me drogar", "roubar", etc. É um ser que tem as "costas largas", pois a maioria dos pecados de alguns crentes é, na verdade, culpa dele! Agora, falando sério: Satanás é mal, mas ele não coloca um cigarro na sua boca, por exemplo, nem usa o sua mão para asfixiar alguém até a morte. Ele não coloca as palavras na sua boca quando você mente. Não é ele que tira dinheiro da caixa registradora da loja quando ninguém está vendo. Quem faz isto são as pessoas. O Diabo lhe incita, é verdade, mas você é quem faz. Ele cava um buraco no seu caminho; você escolhe desviar ou se atirar dentro dele. O crente que prostitui não precisa expulsar o "espírito da prostituição"; tem é que se arrepender e deixar de ser sem-vergonha mesmo, e assumir que o erro foi dele e de ninguém mais. O primeiro passo para receber a salvação e o perdão não é reconhecer que somos pecadores? Então deixemos de ser hipócritas.




Cada um é responsável pelo mal e pelo bem que faz no seu corpo (2 Coríntios 5:10)




Em Jeremias 31:30 está escrito: "Mas cada um morrerá pela sua iniquidade; de todo o homem que comer uvas verdes os dentes embotarão". Em Jó 19.4, "Embora haja eu, na verdade, errado, comigo ficará o meu erro". Romanos 14:12 diz: "De modo que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus". E o versículo mais claro da Bíblia sobre este assunto: Ezequiel 18:20 - "A alma que pecar, essa morrerá. O filho não levará a maldade do pai, nem o pai levará a maldade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele".




Estamos, então, indesculpáveis perante Deus.

comment 3 comentário(s):

fabricio disse...

Bom queria fazer uma pergunta sobre esse assunto.
Leandro o assunto postado ai foi "de quem é a culpa" bom eu acredito que todos nascemos como um propósito ou seja que somos pré-destinados, e tbm a biblia fala que nada aconteçe sem a permição de Deus.
"sou assassino e ladrão pq nasci assim?"
na minha opnião o assassino o médico ou o policial, nasceram assim por causa de um propósito, o fato deles serem assim em algum momento da vida deles vai fazer sentido para o propósito de Deus, ninguém se torna alguma coisa sem a permissão de Deus, então o fato de um assassino ser assassino vai fazer sentido uma hora ou outra.
Ex: um cara é assassino e mata uma criança, os pais da criança ficam em xoque, e buscam o consolo na igreija, chegando la eles conheçem que a um Deus bom que ajuda a todos que nele crê, os pais aceitam a Deus,e seguem fiél até a morte e são salvos ja o assassino é preso morre e não é salvo,
entendeu o sentido do assassino nessa história.
por isso acho que todos nascem pré-destinados, pq Deus sabe quem vai ser salvo e quem não vai ser antes mesm de nascer.
sou evangélico mais muitos não aprovam meu modo de pensar, mais penso assim com base na biblia, a biblia em geral deixa claro que Deus sabe, pode e comanda tudo.
mais quando eu falo isso as pessoas não aprovam muito, vc acha que meu jeito de pensar faz sentido?

Anônimo disse...

Leandro, esse artigo ficou muito bom !!!
Vlw !
Fernando Jatobá

Leandro Teixeira disse...

Olá Fabrício!

Você escreveu:
"bom eu acredito que todos nascemos como um propósito ou seja que somos pré-destinados, e tbm a biblia fala que nada aconteçe sem a permição de Deus."

A humanidade realmente surgiu com um propósito, e Gênesis 1 explicita justamente qual é este propósito.

Cada ser humano tem um propósito a cumprir também, nesta vida. Não estamos aqui esperando a nova vida para que a nossa existência tenha sentido. Só que cada pessoa tem livre arbítrio para tomar suas decisões. Deus tenta persuadir as pessoas, e não coagí-las. O que ocorre é que muitas destas pessoas utilizam este livre arbítrio para o mal, para desobedecer os mandamentos do Criador. Quanto a isso, Deus certamente estava ciente que poderia acontecer. Neste sentido, tudo o que acontece está "debaixo da permissão de Deus"; mas isto não significa que Ele concorde. Deus dá dois caminhos: o da benção e o da maldição. E diz qual é a consequência de seguir cada um dos caminhos. E deixa livre para que cada uma de suas criaturas siga o rumo que quiser e arque com as responsabilidades de sua escolha.

...na minha opnião o assassino o médico ou o policial, nasceram assim por causa de um propósito, o fato deles serem assim em algum momento da vida deles vai fazer sentido para o propósito de Deus...

Cada um toma suas escolhas livremente. Alguns escolhem mal. Outros escolhem bem. As pessoas conseguem fazer o bem simples, como dar comida a quem tem fome, salvar alguém de um afogamento, etc. Deus consegue fazer o bem complexo - tornar um ato mal de uma pessoa (um assassinato, como no seu exemplo) em uma coisa boa a longo prazo (a conversão deste casal, no seu exemplo). Mas o perdão e a conversão estão disponíveis tanto para o casal quanto para o assassino. Se o assassino se arrepender, a salvação vem para ele da mesma forma. Não há determinismo, há livre-arbítrio.

...a biblia em geral deixa claro que Deus sabe, pode e comanda tudo.

Realmente: Deus sabe o que vai acontecer (mas tenta convencer as pessoas para mudar, e não coagir - veja o exemplo dos profetas que eram enviados para o povo de Israel. Eles falavam, falavam... mas nem todos ouviam...), pode e comanda as coisas para que até um mal gigantesco (como a crucificação de Cristo) se transforme num bem sem tamanho (o perdão e salvação da humanidade).

Termino com esta frase:

Deus criou o fato da liberdade. Nós realizamos os atos de liberdade. Ele tornou o mal possível; o homem tornou o mal real. - Norman Geisler e Ron Rhodes in Quando os Céticos Perguntam

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails